Prevenção do tráfico de seres humanos e exploração do trabalho

Material disponível em inglês.

Para baixar o arquivo em pdf, clique aqui.

Os impactos da COVID-19 aumentam os riscos de exploração e tráfico de pessoas refugiadas e migrantes venezuelanas, especialmente os mais vulneráveis como mulheres, crianças, adolescentes e pessoas LGBTI+.

Se você está em situação de exploração ou conhece alguém que pode estar, veja onde buscar ajuda:

Disque diretos humanos 100, denúncia de violência contra a mulher disk 180.

Ligando para 100 ou 180:

Estes funcionam 21 horas por dia da semana. Recebem denuncias de situações de violação dos direitos humanos, violência contra a mulher, violência conta meninos e meninas, bem como, adolescentes e pessoas no geral. É gratuito e está disponível também em espanhol.

Ministério Público do Trabalho (MPT)

Se você suspeita de alguma irregularidade laboral, pode fazer uma denúncia online pelo https://mpt.mp.br/ ou por meio do aplicativo MPT Pardal, disponível para celulares Android e IOS.

Leve sempre com você os números das organizações de apoio!

Compartilhe as listas de contatos com sua família e amigos!

Direitos Humanos Brasil

O aplicativo é a plataforma digital que recebe as chamadas do 100 ou 180 e acolhe as denúncias e solicitações de informações sobre os temas relacionados aos Direitos Humanos.

Grupo de Trabalho de Assistência e Proteção as Vítimas de Tráfico de Pessoas

Denúncias ou suspeitas de situação de tráfico de pessoas contate: [email protected]

Defensoria Pública da União (DPU)

Canal de denúncia pelo formulário eletrônico:

https://www.dpu.def.br/observatorio-covid-19

Prevenção o tráfico de pessoas e da exploração laboral para refugiados e migrantes venezuelanos no contexto da COVID-19.

O tráfico de pessoas é um delito que tem por objetivo a exploração sexual, o trabalho em condições de escravidão, a servidão, a extração de órgãos e adoção ilegal de crianças.

Qualquer um pode ser vítima do tráfico: Homens, mulheres, crianças, adolescentes e pessoas LGBTI+.

Se você está em uma situação semelhante ou conhece alguém que pode estar, ligue para o número 100 ou denuncie pelo app DIREITOS HUMANOS BRASIL. É gratuito, anônimo e está disponível em espanhol. Leve sempre com você os números das organizações de apoio.

Em contexto de emergência, com medidas de restrição de movimentos, os traficantes aproveitam parar atrair e explorar refugiados e migrantes em maior situação de risco como mulheres, crianças, adolescentes e pessoas LGBTI+.

Se decidir migrar, leve sempre com você os números das organizações de apoio nos países de trânsito e destino.

Os refugiados, as refugiadas e migrantes que trabalham com o setor informal podem estar mais susceptíveis a Covid-19 devido as condições precárias de trabalho, sem medidas de proteção suficientes. Além disso, com a perda de renda, eles são mais vulneráveis ​​à exploração e ao tráfico de pessoas, em particular aqueles em situação irregular e precária.

Com a diminuição dos rendimentos das famílias, os traficantes podem aproveitar para fazer ofertas para comprar ou vender as crianças e adolescentes. Os pais devem se manter atentos e denunciar este tipo de situação.

As atuais restrições de movimento não impedem que ocorra o tráfico de pessoas. Tenha cuidado com as propostas laborais online. Tente obter o máximo de informações possíveis sobre o trabalho e a localização. Não forneça seu passaporte e documentos pessoas a outra pessoa! Deixe com sua família o local e o número de telefone do lugar onde você irá trabalhar. Mantenha contato com sua família e amigos.

Está uma campanha da ACNUR em parceria com R4V, MPT, DPU e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.